pokerstars

SEÇÕES

VÍDEO! Troca de tiros em São Paulo deixa empresário, funcionário e policial mortos

A policial e o amigo tinham ido à região fazer uma investigação sobre um furto numa residência do bairro, quando foram surpreendidos.

A policial Milene Bagalho deixa uma filha de 5 anos | Reprodução/FolhaPress/DHPP
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

São Paulo (SP) - Um tiroteio na tarde deste sábado (16) deixou uma policial civil, um vigilante e um empresários mortos na rua Venezuela, no bairro Jardins. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a mulher e um amigo estavam colhendo informações de uma outra ocorrência, quando foram surpreendidos com tiros. 

Conforme as informações, a policial, Milena Bagalho Estevam, de 39 anos, e o amigo, tinham ido à região fazer uma investigação sobre um furto numa residência do bairro. O vizinho, o empresário Rogério Saladino, de 56, teria confundido os agentes com ladrões e efetuado disparos de arma de fogo, ocorrendo revide.

A policial e o amigo reagiram e acertaram o empresário. Um funcionário do homem, o vigilante Alex James Gomes Mury, de 49 anos, ainda pegou uma arma que caiu no chão para atirar nos policiais e também foi baleado. 

O empresário foi socorrido, mas não resistiu e morreu. Ele possuía passagens por homicídio, lesão corporal e crime ambiental, segundo informou a SSP. Na mansão dele, os policiais ainda encontraram porções de drogas. O funcionário foi a óbito no local. 

Troca de tiros em São Paulo deixa empresário, funcionário e policial mortos | FOTO: Reprodução

A policial civil Milena Bagalho Estevam também chegou a ser levada para o hospital, no entanto, não resistiu, As mortes deles foram confirmadas pela Santa Casa de Misericórdia.

"É com imenso pesar que a Polícia Civil informa que a investigadora Milene Bagalho Estevam faleceu ontem, 16/12, no cumprimento da função [...] A Polícia Civil presta os mais sinceros sentimentos de solidariedade à família e aos amigos”, informa o comunicado da Polícia Civil.

Assista!

O caso foi registrado como homicídio decorrente de intervenção policial no Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Câmeras de segurança mostram o que consta no boletim de ocorrência do DHPP, Milena e outro investigador, ambos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), tinham ido à região, na esquina entre as ruas Guadalupe e Venezuela.

O DHPP apreendeu ainda quatro armas para serem periciadas: duas que estavam com os policiais e outras duas que eram do dono da mansão. A investigação vai aguardar os resultados dos exames feitos pela Polícia Técnico-Científica nas armas para saber quem atirou em quem. Milena não teria atirado, segundo policiai.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
pokerstars Mapa do site