pokerstars

SEÇÕES

Vídeo mostra momento em que auditor fiscal é assassinado a tiros no Rio

Na ocasião, o auditor estava com a mulher e uma tia. A vítima conduzia um veículo modelo Honda HRV Vermelho.

Vídeo mostra momento em que auditor fiscal é assassinado a tiros no Rio | ReproduçãoVídeo mostra momento em que auditor fiscal é assassinado a tiros no Rio
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Rio de Janeiro (RJ) - Câmeras de segurança de uma residência flagraram o momento em que o auditor da Controladoria-Geral do Estado (CGE) Guilherme Brederode Rodrigues, de 36 anos, é abordado por três criminosos e assassinado a tiros na noite desta terça-feira (19) em Vila Isabel. (Veja o vídeo mais abaixo)

Guilherme Rodrigues estava entre as ruas Gonzaga Bastos e Maxwell. Conforme as imagens, os suspeitos abriram a porta do veículo da vítima e efetuaram os disparos de arma de fogo. Na ocasião, o auditor estava com a mulher e uma tia. A vítima conduzia um veículo modelo Honda HRV Vermelho.

Auditor estava com a mulher e a tia | FOTO: Redes Sociais

Nas imagens é possível ver que a ação ocorreu por volta das 23h12 e durou cerca de 20 segundos. Segundo testemunhas, Guilherme, a mulher e a tia voltavam de uma festa na Tijuca em direção à Barra da Tijuca, na Zona Oeste, onde morava. Quando passava pela Rua Gonzaga Bastos, os bandidos, armados com fuzis e pistolas, abordaram a vítima.

A polícia acredita que os criminosos atiraram em Guilherme porque acharam que ele reagiria. Um 4º criminoso estaria dentro do carro e os investigadores suspeitam que um 5º homem estaria em uma moto, que provavelmente estava dando cobertura.  A Delegacia de Homicídios abriu inquérito para investigar o caso. A morte de Brederode está sendo tratada pela Polícia Civil como um latrocínio - roubo seguido de morte. 

Guilherme era coordenador de produção de normas, manuais e estudos contábeis | FOTO: Redes Sociais

MÃE DA VÍTIMA DEFENDE QUE FILHO NÃO REAGIU

Extremamente abalada, a mãe do auditor Guilherme Brederode Rodrigues afirma ter sido uma “covardia” o que criminosos fizeram com seu filho. A idosa, de 64 anos, conta que a vítima não reagiu ao ataque e “não fez nada”. 

“Uma covardia. Ele não fez nada, não reagiu", desabafou a idosa, de 64 anos, ao GLOBO.

Nas redes sociais, o irmão de Guilherme, Ricardo Brederode, também lamentou a morte do irmão. Em uma foto ao lado do auditor, ele escreveu: “Meu maninho… Por que, Deus? Por que fez isso? Te amo, te amo, te amo”.

VEJA O VÍDEO!

This browser does not support the video element.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
pokerstars Mapa do site