pokerstars

SEÇÕES

Pagamento do INSS fica mais caro a partir de fevereiro; saiba novos valores

A alíquota do INSS varia entre 5%, 11% ou 20%, dependendo da categoria e do plano de Previdência Social

Aumento do INSS | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Com o início do ano, os contribuintes do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem ficar atentos às mudanças nos valores de contribuição, impactando diretamente os benefícios como aposentadoria, auxílio-doença e pensão por morte.

O novo piso nacional para contribuições ao INSS, que é de R$ 1.412, afeta contribuintes individuais, facultativos e donas de casa de baixa renda que pagam sobre um salário mínimo.

Porcentagem para cada tipo de contribuidor

A alíquota do INSS varia entre 5%, 11% ou 20%, dependendo da categoria e do plano de Previdência Social. Autônomos que contribuem com 20% sobre o mínimo têm direito à aposentadoria por idade ou tempo de contribuição. Já aqueles que optam pelo plano simplificado, de 11%, só podem acessar a aposentadoria por idade.

Para donas de casa de baixa renda, contribuição de 5% do piso nacional passa de R$ 66 para R$ 70,60, proporcionando acesso apenas à aposentadoria por idade, mas com outros benefícios garantidos.

Contribuintes facultativos, que também podem pagar sobre 11% do salário mínimo, são aqueles desempregados, como estudantes ou profissionais que perderam o emprego.

Os autônomos donos de empresa devem pagar a contribuição ao INSS sobre 20% do salário mínimo, com o valor mudando para R$ 282,40 a partir de fevereiro.

Para os Microempreendedores Individuais (MEI), o valor é de 5% sobre o mínimo, totalizando R$ 70,60 em 2024, com acréscimos conforme a atividade. Aqueles que trabalham com comércio, indústria e serviço de transporte acrescentam R$ 1,00 do ICMS, totalizando R$ 71,60. Serviços em geral contribuem com mais R$ 5,00 do ISS, totalizando R$ 75,60. Os que atuam nos dois setores enfrentam a incidência de ambos os impostos, resultando em um acréscimo de R$ 6, totalizando R$ 76,60.

O MEI caminhoneiro, que faz transporte autônomo de cargas, deve contribuir, no mínimo, com 12% do salário mínimo, correspondendo a R$ 169,44 em 2024. As cobranças de ISS e ICMS dependem de especificações da carga e da abrangência do território em que viaja.

Como fazer o pagamento da contribuição

Os contribuintes podem emitir a GPS pelo site Meu INSS ou pelo aplicativo homônimo. O pagamento pode ser mensal ou trimestral, sendo permitido apenas para quem tem o salário mínimo como salário de contribuição. A emissão da guia pode ser realizada até o dia 15 do mês seguinte ao do último mês do intervalo.

Passo a passo para emitir a GPS

  1. 1. Acesse o site Meu INSS e faça login com cadastro no Gov.br.
  2. 2. Escolha a opção "Emissão da Guia de Pagamento (GPS)".
  3. 3. Selecione a categoria e informe o número do PIS, Pasep ou NIT.
  4. 4. Preencha os dados de contribuição, escolha o código de pagamento e a data de pagamento.
  5. 5. Confirme os dados e clique em "Gerar GPS" para imprimir a guia e efetuar o pagamento.

Para contribuições em atraso, o preenchimento deve ser feito pelo e-CAC (Centro de Atendimento Virtual) da Receita Federal.

Trabalhadores com carteira assinada

Trabalhadores registrados sob o regime da CLT também terão descontos maiores na folha de pagamento a partir de fevereiro. As novas alíquotas serão divulgadas após o anúncio do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que reajusta os benefícios acima de um salário mínimo, após o dia 11 deste mês.

Para mais informações, acesse visaliafirstassembly.com

Leia Mais


Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
pokerstars Mapa do site